• Equipe Amplus

Barotraumas: medidas de prevenção nas atividades de mergulho



Quem trabalha com mergulho profissional ou comercial certamente deve ter conhecimento sobre os riscos de acidentes e doenças de mergulho.


Para reduzir estes riscos, é preciso que o profissional tenha conhecimento técnico para desempenhar seu trabalho.


Como vimos no blog anterior, as principais causas de comprometimento da saúde de mergulhadores podem ser divididas em:


1. Não descompressivas, que compreendem os barotraumas, apagamentos e afogamentos;

2. Descompressivas, que são a doença descompressiva, a síndrome de hiperdistensão pulmonar e a embolia arterial gasosa.


Hoje, vamos falar sobre como prevenir um dos principais acidentes de mergulho: os barotraumas.


OS BAROTRAUMAS E O RISCO PARA A SAÚDE DO MERGULHADOR

O comprometimento da saúde dos mergulhadores pode ocorrer durante ou após o mergulho, caso não haja segurança adequada na atividade.


O principal comprometimento não descompressivo à saúde do mergulhador são os barotraumas.


O termo “barotrauma” significa traumatismo (trauma) causado pela pressão (baro). Esses traumas podem ser causados durante a descida ou a subida no mergulho. Deste modo, barotraumas são lesões ocasionadas pela falta da equalização das pressões dos espaços aéreos corporais com a pressão ambiente.


Este é o acidente de mergulho mais comum, em virtude da submersão e das variações de profundidade durante o mergulho. É por este fator que a equalização deve ser frequentemente realizada para evitar este tipo de acidente.


MEDIDAS DE PREVENÇÃO AOS BAROTRAUMAS


Tão importante quanto a preparação e conhecimento técnico do profissional, é a prevenção e previsão dos traumas que podem ocorrer durante o mergulho.


A avaliação por médico hiperbárico é mandatória para estes trabalhadores, a fim de verificar periodicamente as condições de saúde e verificar se estão aptos para a profissão. Por isso, se faz necessária a educação continuada do mergulhador, além do treinamento e atualizações constantes do modelo de descompressão e tabelas de mergulho.


Além disso, o trabalho deve seguir as regulamentações da área (NORMAM 15) e as normas trabalhistas (NR 15, que trata sobre as Atividades e Operações Insalubres).

Conheça, agora, os principais tipos de barotraumas e como evitá-los:

1 – Barotrauma de orelha externa: ocorre quando a pressão do ouvido e a pressão externa estão em desequilíbrio. Para preveni-los, o mergulhador não deve utilizar tampões de orelha, nem capuz de Neoprene muito justo ou apertado. Também é importante higienizar o tampão e remover resíduos que podem se acumular.


2 – Barotrauma da orelha média: representa 65% dos acidentes de mergulho e pode ser prevenido evitando a prática de mergulho durante episódios de gripe, resfriado, crises de rinite, que prejudicam a equalização. Outras causas são: pólipos, hipertrofia de adenoide e retardo na realização das manobras de equalização durante o mergulho. Tais medidas também previnem a ocorrência de barotrauma sinusal.


3 – Barotrauma sinusal: esse trauma ocorre quando há um entupimento prévio dos seios nasais, causado por episódio de gripe e demais patologias respiratórias. Assim como o barotrauma da orelha média, pode ser prevenido ao evitar a prática do mergulho ao apresentar sintomas respiratórios.


4 – Barotrauma dental: acontece apenas em caso de existência prévia de dentes cariados ou tratados de maneira incorreta, de modo a permitir a entrada de pequenas bolhas de ar no interior das cavidades dentárias. Por isso, é importante realizar avaliação odontológica periodicamente com reparo de restaurações e tratamento de canal, quando necessário.


5 – Barotrauma gastrointestinal: pode ser evitado por boa alimentação. Assim, é importante evitar, previamente ao mergulho, alimentos que produzem maior quantidade de gases. Se necessário, é indicada a avaliação médica com utilização de medicação para tratamento de constipação e flatulência.


6 – Barotrauma de máscara e roupa: como o próprio nome já diz, esse trauma ocorre quando a pressão do equipamento de mergulho e a pressão exterior estão em desequilíbrio. É prevenido pelo uso de equipamento adequado à prática de mergulho e pela compensação da pressão dentro da máscara e roupa durante a descida.

Além dos barotraumas, existem outros acidentes de mergulho, como os acidentes com animais e ambientes aquáticos, afogamentos e hiperdistensão pulmonar.

Dependendo das condições específicas e profundidade em que o trabalho será realizado, câmaras hiperbáricas e equipe técnica com conhecimentos em medicina hiperbárica também podem ser necessárias no local.

É importante frisar que todos os acidentes de mergulho exigem reconhecimento precoce por um profissional capacitado: o médico hiperbárico.


Já em casos de acidente de mergulho recreativo, que podem não garantir avaliação com médico hiperbárico precocemente, há disponível a linha de emergência da DAN (Divers Alert Network). Esse grupo é composto por especialistas que irão garantir a orientação e manejo em caso de acidente de mergulho.


Telefone de emergência DAN Brasil: 0800.684.9111


Sobre a Amplus Saúde

A Amplus Saúde é uma empresa de medicina integrada voltada para a saúde e segurança ocupacional. Além da realização de exames ocupacionais periódicos e implementação de programas de prevenção, a Amplus Saúde também é especializada em medicina hiperbárica.

Atendemos às empresas de mergulho profissional com a realização de exames, avaliação do mergulhadores (seguindo as exigências da NR15 e NORMAM 15), acompanhamento dos acidentes e tratamentos na câmara hiperbárica, quando indicado.


Clique aqui e entre em contato conosco para trabalharmos juntos pela saúde ocupacional do seu negócio.


Conteúdo elaborado sob supervisão técnica da Dra. Lisiane Mariel Machiavelli (CRM 27025-PR), Médica do Trabalho e especialista em Medicina Hiperbárica.

©  2016 Amplus Saúde . Todos os direitos reservados . Criado por yoh Ideias

  • White Facebook Icon