• Equipe Amplus

Exame admissional: como funciona e quais exames são obrigatórios?



O exame admissional é um procedimento obrigatório durante a contratação de um novo funcionário, sendo uma exigência da CLT. Dessa forma, todas as empresas que recrutam novos colaboradores devem encaminhá-los para a realização desse exame antes mesmo deles iniciarem suas atividades no ambiente de trabalho.

Mas você sabe como esse exame funciona? Entende o que deve ser avaliado em relação à saúde do colaborador?

Então descubra no artigo a seguir.

Para que serve o exame admissional?

O exame admissional é realizado pelo Médico do Trabalho e serve para avaliar a saúde física e mental do novo funcionário. O objetivo dessa análise é atestar se o colaborador está apto para exercer a função para o qual foi contratado.

Após o exame, o Médico do Trabalho emite o ASO (Atestado de Saúde Ocupacional), que é um documento indispensável para a sua empresa, pois nele conta a condição de saúde do profissional e se ele possui a aptidão necessária para exercer suas atividades.

Esse procedimento é bem simples e rápido, pois consiste em uma análise assertiva da saúde do profissional.

Quais exames são obrigatórios?

Cada profissão pode exigir diferentes tipos de exames. Tudo depende das atividades que são realizadas e das condições físicas e psicológicas demandadas na área de atuação.

Por exemplo, uma pessoa que sofre de tonturas ou de alteração da pressão não é apta para realizar trabalho em altura, pois pode sofrer graves acidentes durante as atividades. Portanto, é indispensável a realização dos exames físicos e da conversa com o médico para descobrir os problemas de saúde que o colaborador já possui.

Desse modo, o exame admissional é executado em 3 etapas:

1. Anamnese ocupacional

A anamnese médica consiste em uma entrevista que o Médico do Trabalho conduz com o profissional. Durante essa etapa, o médico faz uma série de perguntas para compreender o histórico de saúde física e mental do entrevistado. Ele verifica quais condições de saúde o paciente possui, se ele faz algum tratamento ou faz uso de medicamentos controlados.

Além disso, ele também investiga o histórico de saúde familiar do paciente. Essa parte é muito importante, pois sinaliza predisposições a doenças que precisam ser monitoradas periodicamente.

Entre as perguntas, o médico também busca entender como era o último emprego do trabalhador e a quais riscos ele estava exposto. Caso necessário, exames complementares podem ser solicitados, sempre personalizados de acordo com a profissão.

Por exemplo, se na nova profissão o profissional for exposto a ruídos excessivos, é necessário solicitar um exame de audiometria, que avalia as condições auditivas do trabalhador antes e durante o período de trabalho.

2. Avaliação física e psicológica

Diferente da primeira etapa, aqui também são avaliados os aspectos fisiológicos, realizando um exame completo do corpo. Nesse caso, o médico checa fatores como a pressão arterial, as condições respiratórias, os batimentos cardíacos e a saúde das articulações do trabalhador.

A avaliação dos movimentos e das articulações é essencial, principalmente em profissões que exijam esforços ou posições repetitivas. Isso porque, se o colaborador apresentar algum problema na postura ou alguma lesão, o quadro pode se agravar no emprego atual.

Por isso, o médico realiza uma análise minuciosa, questionando também o bem-estar psicológico e emocional do paciente.

3. Exames complementares

Caso o profissional comece a atuar em uma profissão muito específica ou exerça uma função de risco, exames adicionais podem ser necessários.

É o caso de trabalhadores expostos a agentes físicos, químicos e biológicos, como mineiros, construtores, eletricistas, entre outros. Mas não são apenas os trabalhos mais pesados que exigem esses exames!

Profissionais de telemarketing, motoristas, cozinheiros e muitos outros trabalhadores também podem realizar exames complementares, como: audiometria, espirometria, eletrocardiograma, acuidade visual, teste toxicológico e raio-x. Tudo depende da função exercida.

Todos esses procedimentos são realizados com o objetivo de atestar a saúde geral do colaborador e preservar a sua integridade física e mental no trabalho.

Com a emissão do ASO, a empresa fica ciente das necessidades de saúde do profissional, adaptando o ambiente para mantê-lo seguro. Além disso, esse documento confirma que a empresa está cumprindo as exigências da CLT e das normas trabalhistas.

Atenção! Além do exame admissional, existem outros exames ocupacionais de acompanhamento que são obrigatórios na sua empresa. Clique aqui e descubra quais a sua equipe não pode deixar de fazer.

Lembrando que tais exames devem ser solicitados e agendados pelo próprio empregador. Inclusive, o pagamento também deve ser feito pela empresa.

Agora que você já sabe da importância do exame admissional e como ele é realizado, não deixe de agendá-lo sempre que contratar um novo colaborador. A Amplus Saúde está à disposição para cuidar desses exames! Fale conosco e agende os exames dos seus futuros empregados com a nossa equipe.


6 visualizações0 comentário