• Equipe Amplus

PGR: Como implementar o Programa de Gerenciamento de Riscos na empresa?



O Programa de Gerenciamento de Riscos (PGR) é uma documentação obrigatória para todas as empresas. Ele entrou em vigor em janeiro de 2022 e, desde então, tem sido objeto de dúvida entre muitos gestores.

Fato é que esse programa é de extrema importância. Sua implementação visa garantir a segurança dos colaboradores no ambiente de trabalho e evitar incidentes que resultem em danos físicos, estruturais, ambientais e até mesmo organizacionais.

Quer saber do que se trata o PGR e como implementá-lo no seu negócio? Então siga a leitura.

Programa de Gerenciamento de Riscos: o que é?

O Programa de Gerenciamento de Riscos (PGR) é um programa que orienta e prepara a gestão da empresa para gerenciar os riscos ocupacionais existentes no ambiente de trabalho. Ele surgiu como um aperfeiçoamento do Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA), que deixou de ser obrigatório neste ano.

Dessa forma, ele serve para que a empresa saiba como evitar possíveis incidentes laborais e reduza os riscos no local.

Ou seja: o principal objetivo do PGR é a antecipação. Ele visa munir a empresa de uma série de informações sobre o ambiente interno para identificar os riscos e reduzi-los ou então controlá-los, a fim de prevenir as possíveis consequências desses perigos.

É um trabalho complexo, mas de extrema relevância para a saúde e segurança dos colaboradores, da empresa e da sociedade.

O PGR deve ser composto por dois documentos obrigatórios:

1. Inventário de Riscos Ocupacionais: listagem e descrição de todos os riscos (físicos, químicos, biológicos, ergonômicos e mecânicos) existentes no ambiente de trabalho, de modo a estabelecer quais serão as medidas de prevenção;

2. Plano de Ação: documento que, de fato, determina as medidas de prevenção a serem introduzidas, aprimoradas ou remodeladas para que o controle e a redução dos riscos ocupacionais seja eficiente.

Tanto o inventário quanto o plano de ação devem ser elaborados por um Engenheiro ou o Técnico de Segurança do Trabalho, tendo a participação dos colaboradores para que eles compreendam os riscos e atuem de uma maneira mais consciente na prevenção dos acidentes e incidentes.

Como implementar o Programa de Gerenciamento de Riscos?

Antes de saber como elaborar e implementar o PGR na sua empresa, é importante ter em mente que ele não é apenas uma documentação para se manter armazenada, mas sim um conjunto de ações a serem seguidas.

Dessa forma, ele deve ser executado em quatro etapas: análise, planejamento, execução e monitoramento. Entenda cada uma delas a seguir.

Análise

Nessa etapa, são identificadas as ameaças iminentes no ambiente de trabalho. É muito importante que essa análise seja feita com extrema atenção para identificar todos os perigos aos quais os colaboradores estão expostos, desde a possibilidade de lesão até uma fatalidade.

Um item que auxilia nessa análise é o mapa de risco de segurança do trabalho, em que são apontados e classificados os riscos conforme a gravidade e a natureza dos mesmos.

Planejamento

Feita a análise, aí entra o planejamento com todas as propostas e medidas de gerenciamento de riscos. Neste planejamento, é preciso descrever todas as informações de segurança do trabalho, os processos que são realizados na empresa e o que será feito para a proteção dos colaboradores em cada situação (por exemplo: fornecimento de EPI’s, treinamento dos colaboradores, mudança nos métodos de trabalho, realização de auditorias e etc).

Além disso, existem riscos que não podem ser eliminados por completo. Então, no planejamento, também é necessário separar os riscos que são eliminados e os que serão reduzidos e/ou controlados.

Execução

Após o planejamento, as medidas de prevenção devem ser instauradas na empresa. O ideal é que isso seja feito por ordem de prioridade, do risco mais grave ao menos urgente.

A execução dessas ações deve ser feita por profissionais capacitados e habilitados, como técnicos de segurança do trabalho, médicos do trabalho, engenheiros, auditores e cipeiros. Evidentemente, os colaboradores também precisam estar integrados nesse processo, pois são os principais alvos da segurança no trabalho.

Monitoramento

A última etapa da implementação do PGR, na verdade, é contínua. Isso significa que ela deve ser realizada constantemente, sem prazo de finalização.

Aqui, o que precisa ser feito é o monitoramento das medidas preventivas para verificar se elas estão surtindo o resultado esperado. Além disso, caso novos fatores de risco surjam, o planejamento e as ações de prevenção devem ser aperfeiçoados ao longo do tempo.

Todas essas etapas podem ser implementadas pelo Engenheiro ou pelo Técnico de Segurança do Trabalho que atua na sua empresa. Porém, se você não possui esses profissionais internamente, o recomendado é contratar uma empresa especializada.

A Amplus está aqui para ajudar. Além de atuar na criação e implantação do PGR no seu negócio, também realizamos a atualização do mesmo. Isso porque a avaliação de riscos do PGR deve ser revista no máximo a cada dois anos, conforme diretrizes da lei e alterações no ambiente de trabalho.

Portanto, fale conosco! Nosso time possui os especialistas e experiência que você precisa para elaborar o PGR e manter a sua equipe segura.

Fontes: Gov

e Beecorp


33 visualizações0 comentário